top of page
  • Foto do escritorNova Amargosa FM

Bispo católico é condenado a 26 anos de prisão na Nicarágua


Na semana passada, o Tribunal de Apelações da Nicarágua condenou o bispo católico Rolando Álvarez a 26 anos de prisão. O ato ocorreu um dia depois de o religioso não cumprir uma ordem do ditador do país, Daniel Ortega, de deixar o país com outros presos políticos.

O juiz do caso, Octavio Rothschuh, leu a sentença na mídia estatal. Entre outros crimes, Álvarez é acusado de espalhar “fake news” e resistir à autoridade. Desde a repressão do governo antes da eleição presidencial de 2021, a sentença lavrada é a mais dura contra qualquer oponente de Ortega.

Álvarez já cumpria prisão domiciliar, em virtude de outras acusações. Ele aguardava o julgamento marcado para o fim de fevereiro deste ano. Mas a ditadura decidiu antecipar o veredito, por causa da recusa do bispo de ser deportado para os Estados Unidos, com outros 222 detidos.

“Ele se recusou a obedecer às decisões do Estado da Nicarágua”, disse Ortega. O ditador também expulsou 18 freiras das Missionárias da Caridade, ordem fundada por Madre Teresa, que trabalhava com os pobres da Nicarágua.

Antes da eleição, Ortega prendeu sete candidatos à Presidência, além de jornalistas, ativistas e líderes empresariais, cívicos e trabalhistas. Ao assumir seu quarto mandato consecutivo em uma eleição interpelada pelos Estados Unidos, Canadá e União Europeia, Ortega aumentou a repressão, fechou organizações cívicas, instituições de caridade e universidades privadas.

Revista Oeste

117 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page